Dois chefs de cozinha preparando e decorando o prato para ser servido
Belo Horizonte,  Brasil

16 bares e restaurantes em BH: uma experiência gastronômica para encantar e dar água na boca

Belo Horizonte é aquele grande centro que oferece muitas opções de diversão, mas com um jeitinho aconchegante do interior. Diferente das outras capitais da região sudeste, BH tem essa característica especial por ter sido ocupada por mineiros do interior. A vida acelerada compete com um estilo mais tranquilo, de quem preza pela boa prosa, um cafezinho e, claro, um delicioso pão de queijo no meio da tarde. 

Por falar no símbolo da comida mineira, quem visita BH pode desbravar um roteiro de bares e restaurantes que proporcionam uma experiência gastronômica inesquecível. E não é só do sabor que estamos falando. Você vai descobrir lendo esse artigo até o final. 

Ah, e só mais uma coisinha: muitos espaços são acessíveis e os que não são, fique tranquilo, porque um dos povos mais acolhedores do Brasil dá sempre um jeito de receber todo mundo e aí? Bora ter uma experiência gastronômica com a gente?

Para saborear o famoso Pão de Queijo

Cesta de pão de queijo na frente e atrás jarra e copo com suco de laranja
Brazilian snack cheese bread

O café de Minas é muito famoso e quem visita BH encontra muita opção para experimentar um “cafezim” passado na hora com pão de queijo. E tem tudo quanto é tipo de pão de queijo, viu? Tradicional, recheados com doce de leite, goiabada e até “hamburguer de pão de queijo”. 

Nosso giro começa na A Pão de Queijaria, um gastrobar para você apreciar o carro chefe com vários tipos de cafés e chás especiais; sucos e cervejas artesanais. Gente, é sério, esse lugar é incrível, super aconchegante, mas como é bem pequenininho, muitas vezes, em horários de pico e finais de semana, é preciso esperar para conseguir sentar. Mas sabe aquela espera que vale a pena? É essa! 

Uma cafeteria incrível e que possui dois endereços é o Café com Letras. O restaurante tem uma unidade na Praça da Liberdade, bem embaixo do Centro Cultural Banco do Brasil, e outra na região da Savassi. Nas duas, o charme de um estabelecimento que une música, literatura e gastronomia de alta qualidade. Há ambientes externos e internos. No espaço fechado, a sensação é de que estamos saboreando a culinária da casa em uma biblioteca antiga. O cardápio é variado, você pode almoçar, tomar café da tarde e até jantar, mas os pães de queijo recheados ou os tradicionais com geleias picantes são divinos. – yummy.

Para fechar, a Cafeteria da Fazenda é uma joia do bairro Anchieta. Quando você chega, parece estar entrando em uma sala antiga das cidadezinhas do interior. Nas paredes do estabelecimento, histórias e memórias de Minas Gerais aproximam ainda mais os visitantes. Voce ficará na dúvida em escolher entre as várias opções de quitutes . Tem uma variedade de bolos, pães de queijo, biscoitinhos caseiros, salgados assados, linguiça caseira e muito mais. O café pode ser moído e passado na hora, hum de-lí-ci-a. !!

Existem produtos para você levar para casa também. Pães de queijo e broas congeladas, cafés especiais e doces. 

Tradição no “baixo belô”

A região central de Belo Horizonte é dividida entre a parte mais alta e a mais baixa. O “baixo belô”, apesar de não ser a região mais bonita da capital, possui alguns bares e restaurantes muito tradicionais com pratos premiados. É o caso do Café Palhares. O boteco existe há mais de 80 anos e foi o símbolo da boemia mineira até a década de 60. A estrutura e design do espaço levam os visitantes ao passado, já que mantém o formato de atendimento – um balcão em formato oval com banquetas para os clientes. 

O famoso Kaol 

A atração do Café Palhares é o famoso Kaol (cachaça – com K, arroz, ovo e linguiça). Há quem diga que “ser mineiro é comer kaol”. O prato foi incrementado ao longo dos anos e, atualmente, é servido também com um molho de tomate especial, couve e farofa de feijão. No estabelecimento também é possível experimentar uma cartela de cachaças, entre outras bebidas. 

Caminhando um pouquinho pela Avenida Afonso Pena e cruzando a Avenida Amazonas, voce chegará ao Mercado Central, onde concentram-se produtos locais como queijos, cachaças, doces, cafés especiais, temperos, além do artesanato mineiro. Lá dentro, os visitantes encontram outros tradicionais bares. São pontos de encontro de vários mineiros aos finais de semana que se reúnam para uma boa prosa. é obrigatória a parada para comer o famoso Bolo de Mexerica ou comprar um pedaço da barra de doce-de leite, uma de-lí-ci-a, sabe quando derrete na boca? Não tem como falar, você precisa experimentar.

2 pedaços cortados de Bolo de mexerica com as frutas na lateral direita e uma xícara de chá
Slices of clementine cake with powdered sugar topping and cup of chamomile tea. Cake on a plate with fresh clementines on wooden board.

Vai um jiló com fígado acebolado?

O prato ícone do mercado é o fígado acebolado com jiló e você encontra no Bar da Lora. A combinação curiosa dos dois ingredientes – já que a relação com essas comidas é de amor ou ódio – já venceu grandes festivais gastronômicos na cidade, o Comida di Buteco e o Botecar. Para degustar, só pedir aquela cervejinha gelada, cachaça ou até um refrigerante. O prato serve até três pessoas. 

Outros restaurantes do Mercado Central e bares servem jiló. São eles: Casa Cheia, Restaurante do Jorge Americano, Bar do Pelé e Bar Fortaleza. Se você é do grupo que faz cara feia pro jiló, não se preocupe, nesses locais também são servidos outros pratos deliciosos e que valem à pena serem degustados. 

Uma experiência gastronômica incrível na região da Savassi

O que acha de entrar em um bar e poder sentar no sofá da série “Friends” para conversar com seus amigos? E tirar uma foto dentro do barril mais famoso do mundo? Sim, o barril do Chaves. Que tal ir ao banheiro (feminino) e perceber que entrou no país das maravilhas da Alice? O toalete masculino não fica para trás com o tema do filme 007. 

Estamos falando da The House Food & Fun, que fica na Avenida do Contorno, na Savassi. A casa mais amiga da cidade, como se autointitulam, além de oferecer uma experiência incrível com o espaço temático, tem um cardápio diversificado com drinks inéditos da casa, comida mexicana, hamburgueres, carnes especiais, massas, além das sobremesas. Ou seja, um espaço encantador e democrático. 

Para fechar, Santa Tereza

Se você quer experimentar a marcante gastronomia mineira, além de música boa, é claro, precisa passar pelo bairro mais boêmio de BH. Vamos listar alguns estabelecimentos que merecem sua visita: Bolão, Parada do Cardoso, Köbes, Temático, Bartiquim e o Bar do Orlando. Para quem está disposto a explorar os quarteirões desse bairro encantador, vai encontrar também creperia, hamburgueria, cachaçaria, pizzaria, empório e até restaurante italiano. 

Quando ir? 

Qualquer época é boa de visitar, más para aproveitar esses e outros restaurantes, a dica é ficar de olho no calendário de eventos de gastronomia, como o tradicional Festival Comida di Buteco, que normalmente acontece no primeiro semestre.

Quer fazer um roteiro só seu e visitar apenas os locais que te interessam? 🙋‍♀️

Nossa equipe é especialista em viagens personalizadas,  para que você tenha uma experiência única, aproveite porque sua preocupação será apenas planejar o que levar na mala e aproveitar cada momento da viagem!! 🤗🥰.

One Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *